quinta-feira, agosto 18

 

O Coronel Menezes (PL), esteve falando no Fiscaliza Geral, na manhã desta quarta-feira (4), sobre os últimos ajustes para a sua pré-campanha e a coligação dos partidos.

Menezes informa que para se fechar uma coligação são necessários acordos, acordos políticos e todo acordo tem seu ônus e bônus. “Pode ser que naquele acordo você concorde e também não concorde com algumas coisas, porém, pensando no projeto maior, claro que você abre mão de algumas coisas”, disse.

Coronel informou que hoje é um dia decisivo para as coligações. “Se o acordo que foi feito entre as partes não for cumprido, o PL sai da coligação e nós vamos para o nosso “plano B”, já foi deixado claro, o nosso plano contempla candidato próprio, é outra situação, mas estamos com foco no desenho inicial, não só o PL, o PP também”, informou.

“Essa é uma decisão do presidente do partido, estratégica”, completou, informando que David Almeida está perdendo muitas lideranças e só pensa no poder.

“É uma vaidade muito grande, toda ação corresponde a uma reação, esse “sujeito” não tem o respaldo moral e administrativo para falar do governo Bolsonaro. Não vamos admitir nessa coligação que partidos que participem dela falem mal do presidente”, finalizou.

 

Share.